Fale Conosco: (61) 9.9592-3632 (WA)

ENFERMEIRA QUE FINGIU APLICAÇÃO DA VACINA EM GOIÂNIA, PODE SER PRESA A UM ANO DE PRISÃO.

Publicidade

Goiânia-GO. A técnica em enfermagem acusada de não aplicar a vacina em idoso em Goiânia, foi afastada e será aberto um processo disciplinar administrativo contra a mesma.
As cenas mostradas pela filha da idosa, mostra o momento em que a agulha entra no braço dela, mas não é pressionada para que o líquido da vacina, penetre no braço.
Percebendo que, a vacina não tinha sido aplicada, a filha questionou a técnica, que novamente espetou o braço da idosa de 88 anos.
Esses tipos de denuncia tem aparecido diariamente nas redes de televisão do país inteiro e tem preocupado a população. Não se sabe, se essas pessoas são as tais “negacionistas” ou se estão sobre grande pressão no trabalho, excesso de plantão ou mesmo pura maldade, o que não são descartados pelas investigações em andamento.
A técnica não teve seu nome revelado pela Secretaria de Saúde do Estado de Goiás, que já afastou a profissional e segundo informações, estariam tomando as devidas providências. Em Goiás recebemos informações de que, em vários pontos de vacinação os enfermeiros responsáveis estão impedindo as pessoas de gravarem vídeos do momento da vacinação, o que demonstra uma preocupação e que podem gerar mais desconfianças por parte da população.

É CRIME!

Segundo o Código Penal essa pratica é ilegal e pode levar os autores desse tipo de crime, a pegarem até mais de 01 ano de prisão, prevista no Artigo 268 do CPP ( Código de Processo Penal) e se for profissionais da saúde, podem ser acrescidos até um terço da pena como diz o texto:
CP – Decreto Lei nº 2.848 de 07 de Dezembro de 1940

Art. 268 – Infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa:

Pena – detenção, de um mês a um ano, e multa.

Parágrafo único – A pena é aumentada de um terço, se o agente é funcionário da saúde pública ou exerce a profissão de médico, farmacêutico, dentista ou enfermeiro.Omissão de notificação de doença

Alê Moraes

Editor Chefe
Jornalista, Editor, Programador, Apresentador, Repórter. O compromisso com a verdade e a narrativa real dos fatos mediante apuração, fazem da profissão uma dura realidade do cotidiano.
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter

PUBLICIDADE

ÚLTIMA POSTAGEM