Fale Conosco: (61) 9.9592-3632 (WA)

DEPUTADO BOLSONARISTA É PRESO NO RIO DE JANEIRO, APÓS INCITAR VIOLÊNCIA CONTRA O STF E APOLOGIA A DITADURA

Publicidade

O Deputado Bolsonarista Daniel Silveira (PSL-RJ) foi preso na noite desse dia 16 em Petrópolis-RJ, por atacar em vídeo os Ministros do STF ( Supremo Tribunal Federal) e fazer apologia ao regime que institucionalizou a tortura no Brasil o ATO INSTITUCIONAL Nº 5, DE 13 DE DEZEMBRO DE 1968 o AI-5, conhecido pelos apoiadores da perversidade ao ser humano.
Durante esse regime militar milhares de pessoas desapareceram, foram mortas ou tiveram que fugir para outros países, por se oporem às ordens feitas por decreto do militarismo da época.
O Deputado que em seu perfil das redes sociais se descreve como Ideológico, policial militar, conservador e bacharel de direito, tem 38 anos está em seu primeiro mandato, também é professor de muay thay.
Daniel foi eleito com 31.789 votos pelo Estado do Rio de Janeiro, pegando onda na rabeira do então candidato Jair Bolsonaro e é um dos seus mais ferrenhos apoiadores.
O Corregedor da Câmara dos Deputados já se manifestou e irá instaurar inquérito para afastamento do deputado, que poderá perder o foro privilegiado e daí, poderá responder criminalmente contra os atos cometidos pelo vídeo publicado nas suas redes sociais.

A incitação ao ódio e apologia a ditadura é crime, conforme o  Lei de Segurança Nacional (Lei 7.170/83), na Lei dos Crimes de Responsabilidade (Lei 1.079/50) e no próprio Código Penal (artigo 287).

NOTA DA ASSESSORIA DO DEPUTADO

“A assessoria do deputado esclarece ainda que não houve qualquer hipótese legal que justificasse o suposto estado de flagrância dos crimes tecnicamente praticados por Daniel Silveira, tampouco há que se cogitar de pretensa inafiançabilidade desses delitos”, completa.

Após receber os policiais em sua casa o Deputado Daniel ameaça novamente o Ministro do STF Alexandre de Moraes, veja:

Alê Moraes

Editor Chefe
Jornalista, Editor, Programador, Apresentador, Repórter. O compromisso com a verdade e a narrativa real dos fatos mediante apuração, fazem da profissão uma dura realidade do cotidiano.
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter

PUBLICIDADE

ÚLTIMA POSTAGEM